Análise do Monero (XMR): guia completo 2024

€ 163.9106

1.1209
Atualizado em 11:06:03 UTC
Capitalização de Mercado
€ 3.02 Bilhões
Valor Total Diluído
€ 3.02 Bilhões
Volume
€ 62.12 Milhões
Circulação
18.45 Milhões XMR

As 5 melhores plataformas de cripto

Coinbase Logo
4.8

Resenha Coinbase 2024

Kraken Logo
4.6

Resenha Kraken 2024

XTB Logo
4.4

Resenha XTB 2024

eToro Logo
4.7

Resenha eToro 2024

BTCC Logo
4.6

Resenha BTCC 2024

Coversor de Criptomoedas

Atualizado em 11:15:03 UTC

Compre monero agora


Monero (XMR) é um criptoativo que se destacou dos demais devido à sua abordagem focada na privacidade, no anonimato e na segurança. Vamos explorar mais a fundo as características desta moeda digital para descobrir se é ou não um bom investimento em 2024. Neste guia completo, trazemos informações sobre as características do Monero (XMR), seus mecanismos, sua blockchain e seus benefícios. Confira a nossa análise sobre a criptomoeda Monero!

Logo do criptoativo Monero

O que é o Monero (XMR)?

Criado em 2014, o Monero (XMR) é uma criptomoeda de código aberto que se concentra na proteção da privacidade e no anonimato das transações por meio de tecnologias avançadas. Ao contrário de outras criptos como o Bitcoin, o Monero garante o anonimato completo das transações, tornando indetectáveis as informações sobre o remetente, o destinatário e o valor da transação.

Assim como a maioria das criptomoedas, o Monero utiliza uma blockchain pública, mas se diferencia pelo uso de um protocolo exclusivo chamado CryptoNote. Esse protocolo combina diversos mecanismos criptográficos, como assinaturas em anel e endereços furtivos, para assegurar a confidencialidade das transações:

  • Assinaturas em anel dissimulam a identidade do remetente ao mesclar sua chave pública com as de outros utilizadores.
  • Endereços furtivos garantem o anonimato do destinatário ao gerar um endereço único para cada transação.

Outra característica única do projeto Monero é seu algoritmo de consenso, o RandomX, que favorece o uso de CPUs em vez de GPUs ou ASICs para mineração. Essa abordagem torna a mineração do Monero mais acessível aos utilizadores individuais e evita a centralização de seus recursos. O Monero realiza regularmente atualizações de rede, conhecidas como hard forks, para aprimorar a segurança e a escalabilidade do sistema.

KuCoin

  • Ampla variedade de criptomoedas
  • Opções avançadas de trading
  • Tarifas competitivas

História do Monero

A história da criptomoeda Monero teve início em 2012 com a criação do protocolo CryptoNote por um desenvolvedor anônimo que usava o pseudônimo Nicolas van Saberhagen. O CryptoNote se apresenta como uma alternativa ao protocolo utilizado pelo Bitcoin, oferecendo maior proteção à privacidade e um algoritmo de mineração mais resistente à centralização.

No entanto, foi em 2014 que o Monero realmente surgiu, inicialmente sob o nome de BitMonero, como resultado de um fork da criptomoeda Bytecoin. O projeto foi então assumido por um desenvolvedor conhecido pelo pseudônimo thankful_for_today, que buscava melhorar o código-fonte do Bytecoin e torná-lo mais transparente. No entanto, divergências na comunidade levaram a um novo fork, e foi nesse momento que o BitMonero se tornou o Monero.

O nome Monero tem origem no esperanto e significa moeda. Essa escolha reflete a ambição do projeto de se tornar uma moeda digital universal, acessível a todos. Desde o seu início, este ativo digital se destaca por sua governança descentralizada, com uma equipe de desenvolvimento composta por voluntários e diversos colaboradores que contribuem para o progresso do projeto.

Em 2016, a implementação do protocolo Ring Confidential Transactions (RingCT) permitiu ocultar o valor das transações, além da identidade das partes envolvidas. Essa inovação fortaleceu ainda mais o anonimato oferecido pelo Monero, ao mesmo tempo em que assegurava a rastreabilidade das moedas para evitar gastos duplos.

O ano de 2019 marcou um marco importante para o Monero com a introdução do algoritmo de consenso RandomX. Esse algoritmo favorece a mineração em CPUs, tornando a criptomoeda mais resistente à centralização e mais acessível aos utilizadores individuais. Essa evolução do Monero também contribuiu para a redução do impacto ambiental da sua mineração.

Por que o Monero foi concebido?

O Monero foi criado com o propósito de atender a uma necessidade específica: oferecer uma criptomoeda que garantisse a confidencialidade, o anonimato e a segurança das transações. Na época de sua criação, outras criptomoedas existentes, como o Bitcoin ou o Ethereum, apresentavam algumas limitações em termos de proteção de privacidade.

Para suprir essa lacuna, o Monero foi desenvolvido com base no protocolo CryptoNote, que emprega mecanismos criptográficos avançados para assegurar a confidencialidade das transações. O uso de assinaturas em anel e de endereços furtivos permite ocultar tanto a identidade do remetente quanto a do destinatário, tornando, assim, as transações na blockchain do Monero indetectáveis.

Outra intenção por trás da criação do Monero era combater a centralização da mineração e possibilitar uma distribuição mais equitativa das recompensas de mineração. É por isso que o Monero utiliza o algoritmo de consenso RandomX, que favorece a mineração em processadores CPU em vez de equipamentos especializados, como GPUs ou ASICs. Ao tornar a mineração mais acessível aos utilizadores individuais, o Monero visa preservar a descentralização da rede e evitar problemas relacionados à concentração do poder de mineração nas mãos de um pequeno número de intervenientes.

Como funciona o Monero?

Carteira GUI para mineração de Monero

Assim como a maioria das criptomoedas, o Monero utiliza a tecnologia blockchain. No entanto, ele se diferencia das demais ao empregar o protocolo CryptoNote, que permite ocultar informações relacionadas às transações. Isso significa que a identidade do remetente e do destinatário, bem como o valor da transação, tornam-se indetectáveis na blockchain.

Dois mecanismos criptográficos fundamentais são utilizados para garantir a confidencialidade das transações: as assinaturas em anel e os endereços furtivos. As assinaturas em anel ocultam a identidade do remetente ao mesclar sua chave pública com as de outros utilizadores, formando assim um “anel” de signatários. Isso torna impossível determinar qual chave pública pertence ao remetente real da transação. Já os endereços furtivos asseguram o anonimato do destinatário, gerando um endereço único para cada transação. Dessa forma, as transações do Monero não podem ser associadas a um endereço de destinatário específico.

Além disso, o Monero utiliza o protocolo RingCT para ocultar o valor das transações. O RingCT combina os benefícios das assinaturas em anel com uma técnica chamada “compromissos de Pedersen” para criptografar esses dados. Embora sejam criptografados, o protocolo garante a validade das transações e impede gastos duplicados.

No que diz respeito à criação de novas unidades da criptomoeda XMR, o Monero utiliza o algoritmo de consenso prova de trabalho (PoW) chamado RandomX. Esse algoritmo foi projetado especificamente para resistir aos ASICs, dispositivos especializados na mineração de criptomoedas que podem favorecer a centralização da rede. Ao priorizar a mineração em processadores CPU, o RandomX mantém uma distribuição justa das recompensas de mineração e preserva a descentralização da rede.

O Monero também implementou um mecanismo de emissão adaptativo de tokens. Ao contrário do Bitcoin, que possui um limite máximo fixo, o Monero não estabelece um limite estrito para o número total de tokens que podem ser criados. Quando a emissão principal do Monero atingir 18,4 milhões de tokens, será aplicada uma taxa de emissão constante de 0,6 XMR por bloco para compensar a perda de tokens devido às taxas de transação.

Onde comprar Monero?

Como investir em Monero? Aqui está a nossa seleção das três melhores exchanges esta criptomoeda:

Binance

A Binance é uma das plataformas de negociação de criptomoedas mais populares do mundo. Fundada em 2017, a exchange oferece uma ampla seleção de criptomoedas, incluindo o Monero (XMR). A Binance tem a vantagem de alta liquidez, taxas de transação competitivas e uma variedade de pares de negociação. Além disso, a plataforma oferece um programa de desconto para os utilizadores que possuem tokens Binance Coin (BNB).

Binance

  • Maior corretora de criptomoedas
  • Alta liquidez
  • Aplicação móvel fácil de utilizar

Binance

Visitar

Para adquirir Monero na Binance, basta criar uma conta na plataforma, verificar sua identidade e depositar fundos em criptomoedas ou moeda fiduciária. Uma vez que tenha financiado a sua conta, pode comprar XMR utilizando um dos pares de negociação disponíveis, como XMR/BTC, XMR/ETH ou XMR/USDT, por exemplo. A Binance é, sem dúvida, a plataforma que recomendamos em primeiro lugar para a compra de Monero.

Kraken

Esta é outra plataforma de negociação de criptomoedas bem estabelecida e conhecida pela sua segurança e fiabilidade. A Kraken foi fundada em 2011 e também permite a compra de Monero (XMR) por meio de diferentes pares de negociação, como XMR/USD, XMR/EUR ou XMR/BTC. Trata-se de uma plataforma regulamentada, o que é particularmente tranquilizador para os utilizadores preocupados com a legalidade e a transparência das operações.

Kraken

  • Bom suporte ao cliente
  • Plataforma segura
  • Taxas baixas no Kraken Pro

Como comprar Monero na Kraken? Crie uma conta na plataforma, verifique sua identidade e deposite fundos em criptomoedas ou moeda fiduciária. As taxas de transação na Kraken são competitivas, embora por vezes ligeiramente superiores às da Binance.

eToro

Como plataforma de negociação social e investimento online fundada em 2007, a eToro permite a compra, venda e negociação de uma variedade de ativos financeiros, incluindo ações, moedas e criptomoedas, como o Monero (XMR). A eToro tem a vantagem de oferecer uma interface intuitiva, incluindo uma funcionalidade de “negociação por cópia”, que permite a cópia automática das transações dos traders mais bem-sucedidos na plataforma.

eToro

  • Plataforma número 1 de copy trading
  • Rede social integrada de traders
  • Negociação de CFDs de criptomoedas

Para adquirir Monero na eToro, primeiro é preciso criar uma conta e verificar a sua identidade. Em seguida, é preciso depositar fundos por meio de um dos métodos de pagamento compatíveis com a plataforma (cartões de crédito, transferências bancárias, PayPal, etc.). Após financiar a conta, procure pelo Monero (XMR) e abra uma posição de compra. Mas atenção, as taxas de transação na eToro costumam ser mais elevadas do que em outras plataformas, especialmente para transações em moeda fiduciária.

XMR: Índice Fear & Greed

Última atualização: 13 junho 2024

Atualmente: 46 Medo

Atualmente: 46 Medo

Ontem: 46 Medo

Semana passada: 44 Medo

A compra de Monero em 2024 é um bom investimento?

A resposta a esta questão depende de diversos fatores, como: seus objetivos de investimento, sua tolerância ao risco, sua visão a longo prazo do mercado das criptomoedas…

O preço do Monero tem experimentado flutuações significativas desde a sua criação em 2014. Isso reflete bem a volatilidade geral do mercado das criptomoedas. No entanto, o Monero conseguiu manter-se entre as principais criptomoedas em termos de capitalização de mercado, em parte devido ao seu compromisso com a proteção da privacidade e ao seu modelo de consenso descentralizado.

Quanto às previsões futuras sobre o valor do Monero, é difícil oferecer previsões precisas dadas as incertezas que cercam o mercado. No entanto, vários fatores poderiam influenciar positivamente a evolução do preço do Monero. Confira abaixo.

  • Crescente procura por soluções de privacidade e anonimato nas transações online.
  • Adoção mais abrangente das criptomoedas em geral.
  • Resistência da rede Monero à centralização da mineração.
  • Regulamentação governamental: governos em todo o mundo poderiam optar por regulamentar ou proibir criptomoedas focadas em privacidade, principalmente devido aos riscos de lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo.
  • Concorrência: outros projetos de criptomoedas podem surgir e oferecer soluções de privacidade mais avançadas ou inovadoras.
  • Volatilidade: como todas as criptomoedas, o preço do Monero pode ser extremamente volátil, o que tende a desencorajar os investidores mais cautelosos.

Opinião final sobre o Monero

Esta análise detalhada sobre a história, a tecnologia, as características de privacidade e as perspetivas futuras do Monero permite oferecer uma opinião final sobre o Monero da forma mais objetiva possível.

O Monero destaca-se claramente das outras criptomoedas pelo seu compromisso com a proteção da privacidade e o anonimato das transações. Graças aos seus mecanismos criptográficos avançados, o Monero consegue garantir um nível de privacidade até agora inigualável no ecossistema das criptomoedas. Esta especificidade revela-se particularmente interessante se a sua prioridade for preservar a privacidade durante as transações online. Ao mesmo tempo, o Monero conseguiu manter a sua posição entre as principais criptomoedas em termos de capitalização de mercado, apesar da volatilidade e da concorrência crescente no mercado. Isso, sem dúvida, atesta a solidez da sua rede, tecnologia e comunidade.

Por outro lado, é importante lembrar que o Monero, devido à sua preocupação com o anonimato e a privacidade, corre um risco maior de enfrentar regulamentações governamentais do que a maioria das outras criptomoedas.

No entanto, nossa opinião continua amplamente positiva devido à sua tecnologia sólida e à sua reputação imaculada.

FAQ Monero

O Monero está disponível em diversas plataformas de câmbio de criptomoedas, como Binance, Kraken, Bitfinex ou até mesmo na eToro. Escolha uma exchange de boa reputação e segurança para realizar as suas transações.
Depende do país. Embora alguns governos tenham regulamentado ou proibido criptomoedas focadas em privacidade, o Monero é legal na maioria das nações e está disponível em Portugal, no Brasil e em mais 100 países.
Graças aos seus mecanismos de proteção de privacidade, o Monero oferece uma privacidade e anonimato superiores aos do Bitcoin. O Monero também utiliza um algoritmo de consenso diferente, chamado RandomX, que torna a mineração mais acessível.
A mineração de Monero pode ser feita com o uso de um software de mineração compatível com o algoritmo RandomX, como XMRig ou XMR-Stak. Também é possível juntar-se a pools de mineração para partilhar as recompensas e aumentar a rentabilidade da mineração.