O que são criptomoedas? – Guia completo

Descubra e informe-se sobre as principais criptomoedas do mercado, incluindo o Bitcoin, o Ethereum, o Tether, a Binance Coin, o Cardano, o Solana e muito mais! Cotações, preços, popularidade, alternativas de criptomoedas, a nossa lista de análises completas fornecerá todas as informações de que necessita para tomar a melhor decisão antes de investir numa criptomoeda.

As 5 melhores plataformas de cripto

Coinbase Logo
4.8

Resenha Coinbase 2024

Kraken Logo
4.6

Resenha Kraken 2024

XTB Logo
4.4

Resenha XTB 2024

eToro Logo
4.7

Resenha eToro 2024

BTCC Logo
4.6

Resenha BTCC 2024

Em um mundo cada vez mais digitalizado, não é surpreendente que o dinheiro também se torne digital. As criptomoedas estão a ganhar terreno a cada dia. Descubra como estão a transformar os sistemas financeiros tradicionais, as transações internacionais e até mesmo os métodos de investimento. Desde os fundamentos tecnológicos até ao seu potencial futuro, saiba mais sobre as criptomoedas…

1Inch Network

  • Boas cotações e taxas baixas
  • Não segura suas criptos
  • Uso de ordens limitadas em uma DEX

1Inch Network

2

Visitar

O que é a criptomoeda?

Tudo começa em 2009 com a criação do Bitcoin por uma entidade pseudônima chamada Satoshi Nakamoto. O Bitcoin inaugura uma nova era no mundo financeiro: a das criptomoedas.

Definição de criptomoeda: criptomoedas são moedas digitais que utilizam criptografia para segurar transações e controlar a criação de novas unidades. Ao contrário das moedas tradicionais emitidas por bancos centrais, elas são descentralizadas e regidas por um sistema chamado “blockchain”, um registro público distribuído e imutável que registra todas as transações. Essa tecnologia garante a integridade e rastreabilidade das transações, reduzindo a necessidade de intermediários confiáveis.

best crypto reviews 2024

Atualmente, existem quase 24.000 criptomoedas diferentes, algumas das quais, como Ethereum e Ripple, por exemplo, oferecem recursos avançados, como contratos inteligentes e plataformas de financiamento descentralizado.

Esses avanços tecnológicos abrem a porta para uma infinidade de aplicações inovadoras, muito além da simples transferência de valor. Essas inovações estão redesenhando completamente setores inteiros, desde finanças até logística, passando por arte e entretenimento. Um novo mundo de oportunidades econômicas. Se desejas investir em criptomedas em Portugal mas não sabes por onde começar, este artigo é indicado para si.

Para que servem as criptomoedas? 

As criptomoedas têm um leque de utilizações tão vasto quanto revolucionário:

  1. Moeda de troca para transações digitais. Devido à sua natureza descentralizada, oferecem uma liberdade sem precedentes em relação às instituições financeiras tradicionais. São especialmente ideais para transações transfronteiriças rápidas e de baixo custo, emergindo como uma alternativa robusta em países com economias instáveis.
  2. Meio de pagamento. As criptomoedas estão sendo cada vez mais aceitas como meio de pagamento por comerciantes, tanto para bens tangíveis quanto para serviços digitais. São usadas para compras online, contas de eletricidade, doações para organizações de caridade, entre outros.
  3. Investimento. Também podem ser consideradas um investimento a longo prazo, uma vez que o Bitcoin é hoje considerado por muitos como uma “reserva de valor”, uma espécie de “ouro digital”. Tokize é um excelente recurso para aprenderes como comprar criptomoedas.
  4. Negociação. Cada vez mais traders aproveitam as flutuações nos preços das criptomoedas para gerar renda. Se você se pergunta para que servem as criptomoedas, a resposta é para negociar.

Como funcionam as criptomoedas?

Para compreender o que é uma criptomoeda, é necessário primeiro examinar a tecnologia que as sustenta: a blockchain.

Uma blockchain é uma cadeia de blocos, onde cada bloco contém uma lista de transações. Cada bloco é criptograficamente ligado ao anterior, formando uma cadeia contínua e imutável de transações. Quando uma transação é feita, ela é adicionada a um bloco em espera.

Os mineiros, computadores poderosos na rede da criptomoeda, trabalham para resolver um problema matemático complexo relacionado a esse bloco. O primeiro mineiro a resolver o problema tem o direito de adicionar o bloco à blockchain e é recompensado com uma certa quantidade da criptomoeda em questão. Esse processo é chamado mineração de criptomoedas.

A segurança das transações é garantida pela criptografia. Cada transação é digitalmente assinada pelo remetente para garantir sua autenticidade. A estrutura da blockchain também impede qualquer modificação posterior na transação, assegurando sua integridade.

As criptomoedas, como o Bitcoin, funcionam em uma rede descentralizada. Como resultado, nenhuma instituição ou governo tem controle sobre a moeda. Em vez disso, o controle é distribuído entre todos os participantes da rede.

Vale ressaltar que cada criptomoeda possui suas próprias características e especificidades. O Ethereum, por exemplo, introduz o conceito de “contratos inteligentes”, que são programas que são executados automaticamente quando certas condições são atendidas. Essa característica abriu caminho para diversas aplicações, desde finanças descentralizadas (DeFi) até Tokens Não Fungíveis (NFTs).

Quais são os fatores que determinam o valor da criptomoeda?

O valor da criptomoeda não é fixado por uma instituição central, mas sim determinado pelas forças do mercado, ou seja, pela oferta e procura nas diferentes plataformas de câmbio de criptomoedas.

No entanto, isso não é tudo, pois uma variedade de fatores também pode influenciar esse valor.

Um dos fatores mais importantes é a perceção do valor pelos utilizadores. As criptomoedas têm valor porque as pessoas acreditam que têm. Se os utilizadores perderem confiança numa moeda, por exemplo, devido a regulamentação negativa, uma falha de segurança ou má reputação, a procura por essa moeda diminui, o que leva a uma queda no valor.

A tecnologia subjacente a uma criptomoeda, nomeadamente a blockchain e as suas características, também pode afetar o preço da criptomoeda.

O Bitcoin, com o seu limite máximo de fornecimento de 21 milhões de tokens, é frequentemente percebido como uma reserva de valor semelhante ao ouro. Por outro lado, o Ethereum, com a sua capacidade de executar contratos inteligentes, possui um valor intrínseco relacionado ao seu potencial de aplicação em várias áreas.

As regulamentações governamentais podem afetar a adoção das criptomoedas e, consequentemente, a demanda.

Vamos considerar um exemplo simples: um grande país como a China proíbe o uso de criptomoedas. O resultado? A demanda por elas diminui e seu valor cai.

Quanto mais fácil uma criptomoeda for de adquirir e usar, mais provável é que seja adotada pelo público em geral. Isso inclui facilidade de compra e venda, compatibilidade com carteiras de criptomoedas, aceitação por comerciantes e prestadores de serviços, entre outros aspectos.

Muitos investidores são atraídos pelo potencial de altos retornos devido às flutuações nos preços das criptomoedas, e frequentemente é o seu comportamento especulativo que causa as variações significativas. Os preços criptomoedas são variáveis.

A adoção por parte de bancos e fundos de investimento, em particular, confere maior legitimidade à criptomoeda e facilita a sua aceitação por um público mais amplo. Vamos considerar um exemplo concreto: quando a Tesla anunciou em 2021 que tinha investido 1,5 bilhões de dólares em Bitcoin e que começaria a aceitar Bitcoin como forma de pagamento para os seus veículos, o preço do Bitcoin simplesmente disparou!

Um aumento geral do interesse em criptomoedas terá o efeito de aumentar o valor de várias moedas, enquanto um evento negativo, como uma grande vulnerabilidade de segurança, poderá afetar a confiança em todo o mercado.

As taxas de juros, as taxas de inflação, a saúde econômica geral… Esses fatores podem influenciar o valor da criptomoeda. Quando uma economia está em crise, por exemplo, os investidores muitas vezes procuram refúgios para os seus ativos, e a criptomoeda, especialmente o Bitcoin, é uma das alternativas de refúgio de valor.

Se uma nova criptomoeda entra no mercado e oferece uma tecnologia mais avançada ou atende a uma necessidade ainda não satisfeita, há uma forte possibilidade de que ela atraia investidores que estejam posicionados em outros ativos. Se queres perceber quais são as melhores criptomoedas para investir em 2023, continue a ler.

Quais são as principais criptomoedas?

Bitcoin

O Bitcoin, designado pelo acrônimo BTC, é a primeira e a mais conhecida das criptomoedas. Lançado em 2009 por uma pessoa ou grupo de pessoas conhecido sob o pseudônimo Satoshi Nakamoto, o Bitcoin é frequentemente descrito como ouro digital: haverá apenas 21 milhões de criptomoedas Bitcoins em circulação. O Bitcoin é um sistema de pagamento descentralizado peer-to-peer que tem a vantagem de funcionar sem uma autoridade central. Desde a sua criação, o valor do Bitcoin teve altos e baixos espetaculares. No entanto, apesar dessa volatilidade, ainda é a criptomoeda mais valiosa em termos de capitalização de mercado.

bitcoin criptomoeda

Ethereum

O Ethereum, ou ETH, é a segunda maior criptomoeda em termos de capitalização de mercado. Lançado em 2015, o Ethereum é uma plataforma descentralizada que possibilita o desenvolvimento de aplicações descentralizadas (dApps) e contratos inteligentes. Esses contratos inteligentes executam-se automaticamente quando certas condições são cumpridas, sem a necessidade de recorrer a terceiros de confiança. É o Ethereum que abriu caminho para muitas inovações, como as finanças descentralizadas (DeFi) e os tokens não fungíveis (NFTs).

ethereum crypto 2024

Ripple

A Ripple é simultaneamente uma plataforma de transferência de fundos digitais e uma criptomoeda, o XRP. Lançada em 2012, tem como objetivo possibilitar transferências de fundos seguras, instantâneas e de baixo custo através das fronteiras. O XRP funciona como um token de transferência na rede Ripple e atua como uma espécie de “cola” entre diferentes moedas, permitindo uma troca fluida entre elas. É uma criptomoeda amplamente adotada por instituições financeiras e serviços de pagamento.

ripple-crypto-2024

Binance Coin

A Binance Coin, ou BNB, é a criptomoeda nativa da plataforma de troca de criptomoedas Binance. Lançada em 2017, a BNB tem várias utilizações na plataforma Binance, nomeadamente para pagar taxas de transação e participar em vendas de tokens na plataforma Launchpad. A BNB também possui uma função de “queima”, na qual a Binance utiliza parte dos seus lucros para comprar e destruir BNB, a fim de reduzir o fornecimento e aumentar o valor do token. 

Cada uma destas criptomoedas possui as suas próprias forças e fraquezas e casos de uso únicos. Enquanto o Bitcoin permanece o líder incontestável em termos de valor e reconhecimento, o Ethereum tem a vantagem de trazer novas funcionalidades para o mundo da blockchain através dos seus contratos inteligentes. Por outro lado, a Ripple concentra-se no mercado de pagamentos transfronteiriços, enquanto a Binance Coin continua a ser um ator chave no ecossistema da maior plataforma de troca de criptomoedas do mundo.

binance crypto 2024

Como comprar criptomoedas?

Para aqueles que são iniciantes completos, e estão interessados em aprender como investir em criptomoedas, a compra de criptomoedas pode parecer um pouco intimidante no início, mas o processo está se tornando cada vez mais simples e acessível. Existem várias maneiras de comprar criptomoedas:

As plataformas centralizadas (CEX)

As CEX são as plataformas mais utilizadas no mundo para comprar criptomoedas. Estas plataformas, como a Binance, Coinbase e Kraken, por exemplo, são geridas por uma entidade centralizada cujo objetivo é facilitar as transações entre compradores e vendedores. Para comprar criptomoedas numa CEX, terá de criar uma conta, verificar a sua identidade (um processo conhecido como KYC, sigla para “Conheça o Seu Cliente”), e depois depositar fundos, seja por transferência bancária, cartão de crédito ou débito. Após o depósito dos fundos, pode comprar criptomoedas na plataforma a preços determinados pela oferta e procura do mercado.

As plataformas descentralizadas (DEX)

As exchanges descentralizadas (DEX), como Uniswap ou SushiSwap, permitem a troca de criptomoedas de forma descentralizada, ou seja, sem intermediários. As DEX utilizam contratos inteligentes para automatizar e garantir as transações. Para utilizar uma DEX, precisará de uma carteira de criptomoedas (como o MetaMask, por exemplo) e já deverá possuir criptomoedas para trocar. As DEX oferecem maior privacidade e reduzem a dependência de uma entidade central. No entanto, têm a desvantagem de serem mais difíceis de usar para iniciantes e apresentam riscos em termos de liquidez e segurança.

Os corretores

Os corretores, como eToro e Bitpanda, por exemplo, são empresas que vendem criptomoedas diretamente aos compradores. Em vez de fornecerem uma plataforma para que compradores e vendedores se encontrem, os corretores vendem as criptomoedas que possuem. Embora a principal vantagem seja a simplificação do processo de compra, é importante ter atenção, pois usar um corretor geralmente implica comprar as criptomoedas a preços ligeiramente mais altos.

Em todos os casos, antes de comprar criptomoedas através de uma dessas plataformas, recomendamos que faça as suas próprias pesquisas e entenda bem os riscos associados a este investimento. O valor das criptomoedas é particularmente volátil e cada método de compra tem as suas próprias vantagens e desvantagens em termos de segurança, privacidade, facilidade de uso e custo.

Binance

  • Maior corretora de criptomoedas
  • Alta liquidez
  • Aplicação móvel fácil de utilizar

Binance

Visitar

Onde armazenar as suas criptomoedas?

Depois de adquirir as suas primeiras criptomoedas, é importante armazená-las com segurança. Para isso, precisará de uma carteira de criptomoedas, também conhecida como “wallet”. Essa carteira pode ser uma aplicação ou um dispositivo físico e contém chaves privadas, que são essencialmente códigos secretos, que lhe permitem aceder às suas criptomoedas.

Existem vários tipos de carteiras de criptomoedas, escolhidos com base nas suas necessidades e prioridades. Algumas focam na facilidade de acesso, enquanto outras enfatizam medidas de segurança reforçadas.

Carteiras online (Hot Wallets)

Elas são acessíveis através de um navegador web ou aplicativo. Muito convenientes, podem, no entanto, ser vulneráveis a ataques online.

As carteiras online, também conhecidas como “hot wallets”, estão constantemente ligadas à internet, o que facilita o acesso e as transações. São ideais para armazenar pequenas quantidades de criptomoedas que você usa regularmente, como para transações diárias ou trading, por exemplo.

No entanto, atenção, porque essa acessibilidade também é o ponto fraco delas em termos de segurança. Como estão online, ficam mais expostas a hacks, phishing e ataques a servidores.

Claro, os provedores de carteiras online implementam diferentes medidas de segurança, como autenticação de dois fatores (2FA), senhas fortes, criptografia e, por vezes, até mesmo um seguro em caso de roubo, mas você ainda precisará ser vigilante para evitar qualquer perda de fundos.

→ Hot wallet: uma escolha inteligente para acesso rápido e fácil às suas criptomoedas.

Carteiras de hardware (Cold Wallets)

Também conhecidas como cold wallets, as carteiras físicas são dispositivos destinados a armazenar suas chaves privadas offline. Esta é a opção mais segura para armazenar criptomoedas a longo prazo, especialmente se você possuir uma grande quantidade delas. Elas representam uma forma de armazenamento “a frio”, onde suas criptomoedas são mantidas protegidas contra ameaças online. Carteiras como Ledger X e S ou Trezor assemelham-se a pen drives e permitem armazenar suas criptomoedas de forma segura. As chaves privadas permanecem no dispositivo e nunca são expostas ao seu computador ou à internet. As transações são validadas no dispositivo e só depois são transmitidas para a blockchain. 

A outra forma menos conhecida de cold wallet é: a carteira de papel. São documentos impressos que contêm suas chaves públicas e privadas. Embora sejam muito seguros do ponto de vista da segurança online, eles são vulneráveis a riscos físicos como água, fogo ou simplesmente a perda do documento.

→ Cold wallet: uma escolha a considerar para garantir a segurança dos seus fundos.

Nossos conselhos para comprar criptomoedas com tranquilidade

Aprender qua é a melhor criptomoeda para investir hoje, é preciso dizer, possui algo cativante e envolvente. No entanto, cuidado, pois isso também pode ser particularmente complexo e arriscado para os novatos. É por isso que recomendamos adotar uma abordagem informada e cautelosa ao comprar criptomoedas. Aqui estão alguns conselhos para saber como investir em criptomoedas iniciantes.

Aprenda os fundamentos das criptomoedas 

Antes de começar, é imperativo que compreenda os princípios fundamentais das criptomoedas e da tecnologia blockchain na qual se baseiam.

Deve ser capaz de responder à pergunta simples como : “o que é uma criptomoeda?” and “como investir em criptomoedas hoje?”. As criptomoedas são formas digitais de moeda que usam a criptografia para garantir as transações e controlar a criação de novas unidades. Elas operam na blockchain, uma tecnologia de registro descentralizado que registra todas as transações de forma transparente e imutável. Informe-se também sobre conceitos intrínsecos às criptomoedas, como carteiras de criptomoedas, exchanges, chaves privadas e públicas e transações na blockchain. 

Além disso, nunca se esqueça de que as criptomoedas são notoriamente voláteis e podem sofrer flutuações de preços extremas em um período muito curto. Compreender esses riscos e estar preparado para a possibilidade de perder total ou parcialmente o seu investimento fará parte integral do seu projeto.

Informe-se sobre as criptomoedas que deseja comprar

Depois de entender os princípios básicos, é hora de fazer uma pesquisa detalhada sobre as criptomoedas específicas onde comprar criptomoedas. Cada uma delas possui sua própria tecnologia, casos de uso, comunidade e equipe de desenvolvimento.

Algumas das melhores criptomoedas para investir 2024, como o Bitcoin, são principalmente utilizadas como reserva de valor, enquanto outras, como o Ethereum, são projetadas para facilitar contratos inteligentes e o desenvolvimento de aplicativos descentralizados. Antes de comprar uma criptomoeda, não hesite em ler seu whitepaper, acompanhar sua evolução histórica ao longo de alguns dias/semanas/meses/anos, verificar a credibilidade da equipe de desenvolvimento e entender sua proposta de valor. Além disso, recomendamos fortemente que acompanhe as notícias e os desenvolvimentos no ecossistema das criptomoedas, pois podem ter um impacto significativo no preço e na popularidade de determinado token.

Planeje como irá garantir a segurança das suas criptomoedas antes de comprá-las

Outro aspecto frequentemente negligenciado pelos iniciantes é a segurança. Como as criptomoedas são ativos digitais, podem estar sujeitas a várias formas de cibercrime, como hackeamento, phishing, etc. É por isso que recomendamos que pense na segurança dos seus tokens antes mesmo de decidir qual criptomoeda comprar hoje.

Como mencionado no parágrafo anterior, várias opções estão disponíveis: carteiras online (hot wallets) como Trust Wallet ou MetaMask wallet, ou offline (cold wallets) como Ledger ou Trezor, cada uma com suas próprias vantagens e desvantagens em termos de segurança e conveniência. As hot wallets são mais práticas para transações regulares, enquanto as cold wallets são mais seguras para armazenamento a longo prazo. Além disso, certifique-se de usar medidas de segurança robustas, como autenticação de dois fatores e senhas fortes, e nunca compartilhe suas chaves privadas com ninguém. Lembre-se também de fazer backups regulares da sua carteira.

Criptomoedas - FAQs

Trata-se de uma forma de moeda digital que utiliza criptografia para segurar transações e controlar a criação de novas unidades. Ela opera numa tecnologia chamada blockchain.
A volatilidade dos preços, problemas de segurança e regulação incerta são alguns dos principais riscos associados às criptomoedas, destacando a importância de ser cauteloso e de não investir mais do que está disposto a perder.
Não existe um montante “ideal” para investir. Tudo depende dos seus objetivos financeiros, da sua situação financeira e da sua tolerância ao risco.
Sim, é possível vender as suas criptomoedas e retirar os fundos em moeda fiduciária. A maioria das plataformas de câmbio oferece essa funcionalidade, mas os métodos e as taxas podem variar de uma para outra. Os lucros retirados devem ser declarados às autoridades fiscais.
A finança descentralizada é um movimento que visa criar um sistema financeiro aberto e sem necessidade de permissão, impulsionado pelas tecnologias de blockchain e contratos inteligentes. Ela oferece uma variedade de serviços financeiros, como empréstimos, seguros e trocas, sem a necessidade de intermediários financeiros tradicionais.
Trata-se de um tipo de token criptográfico que representa um ativo único. Esse ativo não pode ser trocado em paridade com outro token. Os NFTs têm sido usados para tokenizar uma variedade de ativos, incluindo arte, imóveis e bens virtuais.
De acordo com os dados da CoinMarketCap, existem mais de 24.000 criptomoedas. Isso está muito longe de uma década atrás, quando havia apenas sete. Nas exchanges, geralmente existem entre 200 e 700 opções disponíveis, que são as mais consolidadas.