The Graph (GRT) Cripto : Guia completo 2024

€ 0.2022

-2.6143126017
Atualizado em 11:06:03 UTC
Capitalização de Mercado
€ 1.92 Bilhões
Valor Total Diluído
€ 1.92 Bilhões
Volume
€ 8.46 Milhões
Circulação
9.51 Bilhões GRT

As 5 melhores plataformas de cripto

Coinbase Logo
4.8

Resenha Coinbase 2024

Kraken Logo
4.6

Resenha Kraken 2024

XTB Logo
4.4

Resenha XTB 2024

eToro Logo
4.7

Resenha eToro 2024

BTCC Logo
4.6

Resenha BTCC 2024

Coversor de Criptomoedas

Atualizado em 11:15:03 UTC

Compre the-graph agora

Fazer buscas nas blockchains para acessar informações pode se tornar rapidamente uma tarefa demorada e complicada, especialmente quando os dados estão dispersos sem uma estrutura aparente. Então, como a The Graph consegue facilitar o acesso a esses dados valiosos enquanto oferece oportunidades de investimento interessantes com seu token nativo, o GRT?

Neste artigo, apresentaremos os mecanismos do protocolo The Graph, seu impacto no mercado de criptomoeda e os passos para adquirir o token GRT. Através desta exploração, descubra como a The Graph está transformando o cenário das blockchains, permitindo que os desenvolvedores de aplicativos economizem tempo e energia ao acessar facilmente as informações de que precisam. Para comparar este projeto com outras alternativas, leia o guia completo de criptomoedas feito pela equipa Tokize

O que é a The Graph (GRT) ?

thegraphcriptocoin

The Graph (GRT) é um protocolo inovador que revoluciona a indexação e o acesso a dados no universo das blockchains.

Fundado por Yaniv Tal, Jannis Pohlmann e Brandon Ramirez, a The Graph foi criada para superar as dificuldades enfrentadas pelos desenvolvedores ao explorar os dados disponíveis em blockchains como o Ethereum.

Com esse protocolo, as informações de contratos inteligentes complexos e NFTs tornam-se mais acessíveis, facilitando a análise e a combinação de dados circulantes em diferentes blockchains.

O The Graph destaca-se como um protocolo descentralizado de indexação e pesquisa. Ele permite que os desenvolvedores criem APIs abertas, chamadas de subgráficos, que podem ser consultadas por meio do GraphQL. Essas APIs facilitam a extração de dados de várias redes, como Ethereum, IPFS e POA, com uma expansão planejada para outras redes em breve. Um serviço hospedado também está em desenvolvimento para simplificar ainda mais o uso do The Graph.

O financiamento desse projeto ambicioso vem de várias fontes, incluindo membros da comunidade, investidores estratégicos de capital de risco e influentes atores do mundo das blockchains. Entre os apoiadores financeiros estão Coinbase Ventures, DCG, Framework, ParaFi Capital, CoinFund, DTC, Multicoin, Reciprocal Ventures, SPC e Tally Capital.

A história da The Graph (GRT)

O projeto The Graph teve início como uma ideia em 2017, quando seus fundadores identificaram a necessidade de melhorar o acesso a dados descentralizados para desenvolvedores de aplicativos. Eles perceberam que as estruturas centralizadas existentes eram inadequadas para atender a essa necessidade, e assim criaram o The Graph como uma solução inovadora.

O desenvolvimento da The Graph foi marcado por várias etapas-chave. Primeiramente, a equipe trabalhou no design e implementação do protocolo, enfatizando a facilidade de uso para os desenvolvedores e a descentralização dos dados. Em seguida, a equipe buscou obter financiamento para apoiar o crescimento e desenvolvimento do projeto, levantando cerca de 25 milhões de dólares de investidores de destaque.

Após garantir os fundos necessários, a equipe concentrou-se na construção e no lançamento da plataforma, que foi implantada com sucesso em outubro de 2020. A primeira venda pública de GRT foi realizada na época, embora apenas uma pequena fração do fornecimento total tenha sido vendida durante esse evento.

Por fim, a equipe focou na adoção e crescimento da The Graph, atraindo cada vez mais usuários e incentivando os desenvolvedores a integrar o protocolo em suas aplicações descentralizadas. Desde o lançamento, a The Graph experimentou um crescimento rápido, demonstrando a relevância da solução que oferece para resolver os problemas de acesso a dados no mundo descentralizado.

Hoje, a The Graph é considerado uma tecnologia de imenso valor no campo de aplicativos descentralizados e blockchain. Ela proporciona acesso rápido e seguro a dados descentralizados para desenvolvedores em todo o mundo.

Porque a The Graph (GRT) foi projetada ?

thegraphcriptomoedalogo

A The Graph (GRT)  foi projetada para resolver os problemas de acesso a dados descentralizados e pesquisa nos diferentes sistemas baseados em blockchain. A cripto The Graph oferece uma abordagem inovadora e descentralizada, e como demonstraremos nesta avaliação, isto facilita a criação de gráficos de dados personalizados para seus usuários.

Na verdade, a plataforma da The Graph indexa os dados e os organiza toda esta informação em subgráficos distintos usando interfaces de programação de aplicativos (APIs). Esses subgráficos da The Graph podem então ser combinados para formar um gráfico mais completo, tornando a rede útil para a coleta e análise de dados. Antes da The Graph, as equipes precisavam criar e gerenciar servidores de indexação proprietários, o que exigia recursos significativos e comprometia a segurança da descentralização. Por conta disso podemos afirmar que o desenvolviment da The Graph representa uma evolução importante para o mercado de criptomoedas.

Uma das dificuldades principais na indexação de dados da blockchain reside nas propriedades intrínsecas desta, como a finalidade, reorganizações de cadeias e blocos não fechados. O The Graph resolve esses problemas oferecendo um protocolo que indexa e consulta eficientemente os dados da blockchain. As APIs GraphQL padrão permitem consultar os subgráficos indexados.

O token GRT do The Graph é usado para recompensar os participantes que fornecem serviços na plataforma e pode ser comprado, vendido e negociado em bolsas de criptomoedas.

Embora o projeto da The Graph possa parecer complexo na opinião de iniciantes, a plataforma oferece soluções poderosas e descentralizadas para desenvolvedores e usuários avançados.

Como funciona a The Graph?

O funcionamento da The Graph baseia-se na colaboração entre desenvolvedores, indexadores, delegadores e curadores.

thegraphcriptologo

Desenvolvedores

Os desenvolvedores desempenham um papel crucial no ecossistema do The Graph. Eles criam e gerenciam os subgráficos que alimentam as aplicações descentralizadas (dApps). Além disso, eles possibilitam o acesso aos dados armazenados na blockchain. Os desenvolvedores utilizam a linguagem GraphQL para formular consultas e interagir com os dados indexados nos subgráficos.

Indexadores

 Os indexadores são operadores de nós que trabalham para indexar e organizar os dados da blockchain. Eles fornecem serviços de indexação para os subgráficos em troca de taxas de consulta e recompensas em tokens GRT. Os indexadores são incentivados a oferecer serviços de qualidade e a manter uma disponibilidade constante, pois precisam apostar seus próprios GRT para participar da rede. Indexadores desonestos ou incompetentes podem perder parte de sua aposta.

Delegadores 

Os delegadores ajudam a garantir a segurança da rede e o bom funcionamento dos indexadores. Eles apostam seus tokens GRT para apoiar os indexadores e compartilhar as taxas de consulta e as recompensas em tokens GRT que ganham. Os delegadores são incentivados a escolher os indexadores mais confiáveis e eficientes, pois suas recompensas dependem do sucesso do indexador que estão apoiando.

Curadores

 Os curadores são especialistas técnicos que ajudam os indexadores a identificar subgráficos de alta qualidade e relevantes. Eles apostam tokens GRT nos subgráficos que consideram úteis e de excelente qualidade. Os curadores são recompensados com uma parte das taxas de consulta geradas pelos subgráficos em que apostaram. Seu papel é fundamental para manter a qualidade dos dados indexados na rede da The Graph.

Em resumo, a The Graph opera por meio da cooperação entre os diferentes participantes de seu ecossistema, que trabalham juntos para criar um protocolo de indexação descentralizado, seguro e eficiente para os dados da blockchain. O token GRT serve para incentivar esses participantes a fornecer serviços de qualidade e manter a integridade da rede.

Tokenomics do token GRT: 

O número de tokens GRT é limitado a cerca de 10 bilhões, incluindo:

  • 1 bilhão reservado para os indexadores;
  • 3 bilhões para os curadores;
  • 2 bilhões pelos delegadores.

Conforme aos dados do Coinmarketcap, há quase 9 bilhões de tokens no mercado. A distribuição dos tokens segue o seguinte modelo:

  • 34% para os investidores;
  • 23% para a equipe;
  • 8% para a empresa;
  • 35% para a comunidade, dos quais 18% foram vendidos durante a venda pública

Como comprar The Graph (GRT)?

Caso estejas interessado em aprender como investir em The Graph (GRT), tens várias opções de plataformas. Entre elas, destacamos três opções principais: Coinbase, eToro e Binance. Cada uma dessas plataformas possui suas próprias vantagens e especificidades, permitindo que  compres e troques os tokens da The Graph (GRT) no Brasil e ao redor do globo.

Comprar The Graph (GRT) na Coinbase

coinbaseplataformalogo

A Coinbase é uma plataforma de câmbio de criptomoedas renomada e fácil de usar. Ela possibilita a compra, venda e troca de The Graph (GRT). Para fazer isso, basta se cadastrar na Coinbase, converter sua moeda fiduciária em criptomoeda (como a criptomoeda Bitcoin ou a criptomoeda da rede Ethereum) e troca-las por GRT.

A Coinbase é especialmente apreciada por sua interface amigável e segurança aprimorada. A plataforma possui medidas avançadas de proteção, como autenticação de dois fatores (2FA), armazenamento offline de ativos digitais e sistemas de detecção de fraudes. Além disso, a Coinbase oferece uma ampla variedade de criptomoedas para compra, venda e troca, permitindo que os investidores diversifiquem seus portfólios e acessem um mercado abrangente.

.

Coinbase

  • Intercâmbio regulado
  • Plataforma fácil de usar
  • Formação gratuita em criptomoedas

Coinbase

Visitar

Comprar a The Graph pela eToro

A eToro é uma plataforma de negociação online de renome, especialmente adequada para iniciantes que desejam investir em criptomoedas. Oferecendo uma experiência de usuário confortável e ferramentas essenciais para análise de mercado, o eToro se destaca especialmente por seu sistema de copy trading.

etorologo

Esse sistema permite copiar as estratégias de investimento de outros usuários, cujos retornos são publicados e classificados para facilitar a escolha. Assim, a eToro é uma opção interessante para aqueles que desejam comprar GRT na forma de CFDs, com suporte adaptado para novatos no trading.

eToro

  • Plataforma número 1 de copy trading
  • Rede social integrada de traders
  • Negociação de CFDs de criptomoedas

Comprar a The Graph pela Binance

A Binance é uma das principais plataformas de câmbio de criptomoedas do mundo. Ela oferece uma ampla gama de pares de negociação, taxas competitivas e uma interface amigável.

Binance logo

A plataforma se destaca por sua significativa liquidez e segurança aprimorada. Os usuários também têm acesso a recursos avançados de negociação, como ordens limitadas e margens.

Binance

  • Maior corretora de criptomoedas
  • Alta liquidez
  • Aplicação móvel fácil de utilizar

Binance

Visitar

GRT: Índice Fear & Greed

Última atualização: 22 junho 2024

Atualmente: 41 Medo

Atualmente: 41 Medo

Ontem: 40 Medo

Semana passada: 38 Medo

Vale a pena investir na The Graph (GRT)?

The Graph é um protocolo inovador que facilita o desenvolvimento de aplicações descentralizadas (DApps) em blockchains. A demanda por serviços oferecidos pelo The Graph deve aumentar devido ao crescente interesse em metaversos e NFTs. No entanto, como acontece com qualquer criptomoeda, existem riscos e incertezas que podem impactar seu futuro desenvolvimento.

Vantagens e desvantagens da The Graph

  • Plataforma inovadora que facilita o desenvolvimento de DApps.
  • Uso crescente no domínio do metaverso e dos NFT
  • Possibilidade de staking para gerar renda passiva.
  • Capitalização de mercado relativamente baixa em comparação com seu potencial.
  • Volatilidade inerente às criptomoedas.
  • Incertezas regulatórias, especialmente nos Estados Unidos e na Europa.
  • Política inflacionária do token GRT.

Perspectivas futuras

A criptomoeda da The Graph (GRT) mostra uma tendência de alta em relativamente ao sua variação de preço em 2021, seguida por uma queda significativa em 2022. No entanto, o preço teve uma recuperação. A The Graph está atualmente classificada como a 43ª criptomoeda em termos de capitalização de mercado, com uma capitalização de cerca de 1,25 bilhão de dólares.

Com base nas vantagens e desvantagens mencionadas da The Graph, bem como na evolução do preço do GRT, pode-se esperar um desenvolvimento positivo a longo prazo. No entanto, é essencial lembrar que as previsões para o futuro das criptomoedas são incertas. Além disso, os investidores devem estar preparados para assumir os riscos associados a tais investimentos.

Nossa Avaliação Final da The Graph (GRT)

thegraphlogo

The Graph (GRT) é um protocolo inovador que desempenha um papel crucial no ecossistema de blockchain. Facilita o desenvolvimento de aplicações descentralizadas (DApps). Com o crescimento dos metaversos e NFTs, a demanda pelos serviços do The Graph deve aumentar, o que poderia sustentar o valor de seu token GRT.

O potencial de crescimento da The Graph é promissor. Sua capitalização de mercado ainda é relativamente baixa em comparação com sua utilidade. Além disso, os investidores têm a oportunidade de gerar uma renda passiva participando do staking de GRT.

No entanto, como em qualquer investimento, existem riscos. A volatilidade e as incertezas regulatórias são fatores a serem considerados antes de investir em GRT.

Perguntas Frequentes

A The Graph (GRT) é um protocolo descentralizado que facilita a consulta de dados em blockchains para o desenvolvimento de aplicativos descentralizados (DApps). O token GRT é usado para recompensar os participantes da rede que fornecem serviços de indexação e seleção
O staking de GRT envolve bloquear uma certa quantidade de tokens GRT para apoiar a rede. Os participantes (indexadores, curadores e delegadores) apostam seus tokens para fornecer serviços de indexação e seleção e recebem recompensas proporcionais à sua contribuição e aposta.
Os tokens GRT podem ser comprados e vendidos em várias plataformas de câmbio de criptomoedas, como Coinbase, Binance e eToro. As taxas de transação e saque variam de acordo com a plataforma utilizada.
Como em qualquer investimento em criptomoeda, existem riscos associados ao investimento em GRT. A volatilidade do mercado, as incertezas regulatórias e os riscos relacionados ao staking são fatores a serem considerados. É essencial nunca investir mais do que se está disposto a perder e sempre realizar pesquisas próprias.