Apresentação e explicação detalhada das exchanges descentralizadas (DEX).

O que este guia vai te ensinar:

  • Compreender o funcionamento de uma DEX
  • Descobrir os diferentes tipos de DEX

Coisas que você deve saber antes de comentar neste guia:

  • Não é necessário ter conhecimento prévio para ler e entender este guia, pois ele é adequado para todos os níveis!

O conceito de exchange descentralizada (DEX) se opõe, por definição, a exchange centralizada (CEX). Embora a finalidade seja a mesma e as funções sejam similares, existem grandes diferenças no funcionamento entre os dois tipos de plataformas. Seja por desejo de anonimato, interesse financeiro ou simplesmente filosofia, muitos usuários estão se voltando para as exchanges descentralizadas para realizar transações e negociações.

cripto blockchain

Neste guia, vamos explorar o conceito de exchange descentralizada. Veremos do que se trata, para que servem e as principais diferenças entre as DEX e as CEX. Também iremos abordar as vantagens e desvantagens das DEX para uma melhor comparar com as exchanges centralizadas.

O que é uma exchange descentralizada?

Uma exchange descentralizada é uma plataforma que permite aos seus usuários trocar criptomoedas (ver cotações). A principal diferença desse tipo de plataforma é que não há intermediários. Nenhuma empresa ou organização central é usada para realizar a transação. Ao contrário das exchanges centralizadas, as DEX são feitas em blockchains públicas. Isso permite que os usuários continuem com a posse de suas criptos e mantenham o controlo sobre elas.

As DEX são apreciadas por sua transparência, segurança e resistência à censura. Isso ocorre porque elas não possuem um servidor central ou ponto único de controle; portanto, são descentralizadas. Uma exchange descentralizada de criptomoedas usa smart contracts para gerenciar as transações entre os diversos usuários da plataforma.

As exchanges descentralizadas permitem que os usuários mantenham o controlo de sua privacidade. Seu modo de operação oferece controlo mais amplo sobre os dados pessoais dos usuários. Não é necessário fornecer informações para se inscrever e realizar transações em uma DEX. Tudo é feito de modo automático por meio de smart contracts. Estes funcionam como programas executados quando condições específicas são atendidas

Portanto, a ausência de um terceiro é o principal pilar que sustenta uma variedade de vantagens para os usuários da DEX.

Como funcionam as DEX?

O funcionamento das exchanges descentralizadas se baseia no uso de smart contracts. Os são programas são executados de modo automático. Ou seja, sem participação humana direta na blockchain quando uma ou mais condições são atendidas. Os smart contracts são programados para realizar tarefas como gerenciar as ordens de compra e venda das criptos dos usuários.

contratos inteligentes

Na prática, para usar uma DEX, o usuário primeiro precisa se conectar a ela por meio de sua carteira de criptomoedas. A carteira em questão deve, ser compatível com a blockchain na qual a exchange está baseada. Hoje em dia, as DEX às vezes suportam várias blockchains, da mesma forma que algumas carteiras.

Esse modo de operação permite manter os ativos em posse a qualquer momento. Não é preciso confiar os ativos a uma entidade terceira. Resolvendo assim, em parte, o problema de confiança inerente as criptos e trocas de ativos.

Após a conexão, o usuário tem a opção de colocar ordens de compra e venda conforme deseja. Essas ordens são então executadas por meio dos smart contracts.

Vantanges e desvantagens das DEX

O uso de uma DEX possui muitas vantagens. Embora as DEX sejam opções muito boas, existem alguns aspectos negativos a serem avaliados antes de usá-las:

  • Segurança: as DEX oferecem mais segurança do que as CEX, pois não armazenam os fundos dos usuários. Como resultado, os fundos são menos propensos a serem alvo de um ataque.
  • Transparência: o uso de blockchains públicas permite uma visão completa de cada transação. Cada usuário pode consultar as transações da blockchain.
  • Privacidade: as DEX não exigem nenhum dado pessoal de seus usuários, ao contrário das CEX. O anonimato é total.
  • Resistência à censura: não há ponto de controle ou servidor central em DEX. As exchanges descentralizadas não podem ser fechadas por uma única autoridade.
  • as DEX oferecem uma alternativa viável, mais segura e transparente do que as CEX para a troca de criptomoedas.
  • Complexidade: as DEX são um pouco mais complexas de usar do que as plataformas centralizadas. Elas exigem algum conhecimento prévio que todos os usuários nem sempre possuem.
  • Limitação de liquidez: em geral, as DEX têm menos liquidez do que a maioria das CEX, com algumas exceções. Alguns pedidos podem levar mais tempo para serem executados e os preços às vezes são menos favoráveis.
  • Taxas de transação: embora não seja uma verdade universal, a maioria das DEX geralmente possui taxas de transação mais altas do que as CEX. Isso ocorre devido à complexidade técnica da DEX em questão.
  • Volatilidade: os preços são um pouco mais voláteis nas DEX do que nas CEX. De fato, os preços dos ativos são impactados de forma mais significativa pelos movimentos do mercado.
  • Ausência de suporte ao cliente: as DEX quase nunca têm suporte ao cliente. Os usuários precisarão recorrer à comunidade em busca de ajuda.

Quais são os diferentes tipos de exchanges descentralizadas existentes hoje?

Seria errado acreditar que existe apenas um único tipo de exchange descentralizada. Na verdade, hoje em dia, existem três grandes tipos de DEX (Decentralized Exchanges). Esses tipos oferecem serviços de certo modo similares, mas é na técnica que a diferença é evidente. Assim, temos as DEX sem blockchain, as DEX híbridas e as DEX baseadas em uma blockchain específica.

criptos

Exchange descentralizada sem blockchain

Este é um tipo de DEX que permite aos usuários trocar tokens sem utilizar uma blockchain específica. Ao contrário das DEX baseadas em uma blockchain, essas utilizam uma rede peer-to-peer para executar ordens e realizar trocas. Em uma DEX tradicional são os smart contracts que possuem essa função.

Neste tipo de exchange, é possível realizar trocas peer-to-peer. A partir de uma carteira de criptos ou um aplicativo de negociação de criptoativos. As ordens são então executadas por meio de protocolos de comunicação descentralizados. A qual permite que os usuários realizar trocar sem a presença de terceiros.

As DEX sem blockchain têm a capacidade de oferecer maior privacidade. Já que até mesmo os dados das transações não são guardados. No entanto, algumas limitações em termos de liquidez e volume podem ocorrer. Uma vez que a tecnologia blockchain não está presente para fornecer seus serviços.

A DEX sem blockchain mais conhecido é o Bisq. Trata-se de uma exchange descentralizada que permite a troca sem o uso da mesma. Os usuários podem comprar e vender diversas criptos e moedas fiduciárias. E o anonimato é oferecido como uma opção aos usuários.

Exchange descentralizada híbrida

O segundo tipo de exchange descentralizada é o chamada DEX híbrida. Este é uma exchange que combina o uso de uma blockchain específica e protocolos off-chain. Ao contrário das DEX baseadas em uma blockchain específica, as DEX híbridas usam relays (relés) para executar ordens em vez de smart contracts . Como resultado, as trocas são mais rápidas e mais baratas. Entretanto, a segurança e a transparência ainda estão presentes.

Os usuários podem enviar e receber fundos de suas carteiras de criptos. Após a ordem ser efetuada, os fundos são enviados a um relay off-chain (fora da blockchain) para processamento. O relay em questão utiliza algoritmos de negociação complexos para facilitar as transações. As ordens são, por fim, enviadas para a blockchain para serem finalizadas. Uma vez que constam na rede, são os smart contracts que assumirão o controle.

Existem diversas vantagens no uso das DEX híbridas, incluindo a velocidade e os baixos custos de transação. O DEX híbrido mais conhecido é o Loopring. Este utiliza a blockchain Ethereum para garantir a segurança e a transparência das ações dos usuários.

Exchange descentralizada baseada em uma blockchain específica

Este é o tipo mais comum e conhecido de DEX. Podemos citar Uniswap (leia análise) como exemplo de uma DEX baseada em uma blockchain específica. Esse tipo de DEX utiliza a blockchain para garantir a segurança das transações e os smart contracts . Afim de realizar as ordens de compra e venda dos usuários. Os usuários podem trocar ativos de modo direto.

As ordens de negociação são enviadas das carteiras de criptomoedas dos usuários. As transações são então feitas por meio dos smart contracts. Muitos ativos digitais podem ser comprados e vendidos, como criptos e até mesmo NFTs compatíveis com o metaverso. Tudo isso sem a presença de um terceiro.

Existem muitas vantagens no uso das DEX baseadas em uma blockchain. Ao se comparar com outros tipos de DEX, esta permite uma segurança e transparência melhores. Bem como uma maior liberdade no controle dos fundos de cada pessoa. O risco de ataque também é bastante reduzido. Pois é a segurança oferecida pela blockchain que age como um escudo para proteger os usuários e seus fundos. Além disso, como explicado, os fundos não são guardados pela DEX, portanto, eles têm poucos riscos.

Conclusão

As exchanges descentralizadas oferecem uma boa opção as exchanges centralizadas. O funcionamento das DEX se baseia em blockchains públicas e smart contracts . O nível de transparência, segurança, privacidade e resistência à censura é, portanto, muito importante e superior às CEX (Centralized Exchanges). Os usuários das DEX mantêm, assim, o controlo de seus ativos. Uma vez que não precisam fornecer dados pessoais para usar os serviços da plataforma.

O que mais atrai nas DEX é a transparência, que permite consultar qualquer transação que ocorreu na blockchain. A segurança implementada nessas plataformas também é uma forte vantagem. Uma vez que os fundos dos usuários não são guardados em nenhum lugar. O anonimato oferecido pelas exchanges descentralizadas é total, ao contrário das CEX. Estas exigem muitos dados sobre cada usuário.

Embora o uso das DEX ainda não seja muito difundido, seu uso está em constante crescimento. As vantanges que oferecem aos usuários estão a atrair cada vez mais pessoas. Em um momento em que o anonimato está no centro dos debates. No entanto, muitos sistemas políticos denunciam esse tipo de funcionamento. Especialmente no contexto da luta contra a lavagem de dinheiro, evasão fiscal e ações ilegais.

A avaliação da melhor exchange descentralizada (DEX) pode depender de vários fatores. Incluindo necessidades específicas, preferências e os ativos que deseja negociar. Algumas das melhores exchanges descentralizadas mais populares do mercado são, Uniswap, Pancakeswap e 1Inch Network. A adoção de exchange descentralizada Brasil e no mundo tem crescido.

FAQ - Perguntas frequentes sobre DEX

O que é uma plataforma descentralizada?

Também conhecida como DEX, uma plataforma descentralizada permite a realização de transações diretas entre os usuários sem a necessidade de um terceiro de confiança.

Qual é a melhor DEX?

Não há uma DEX melhor. No entanto, várias DEX se destacam pela popularidade e volume de negociação. Destacam-se Uniswap, SushiSwap e PancakeSwap como atores principais das exchanges descentralizadas.

Como funciona uma exchange descentralizada?

Dependendo do tipo de DEX, o modo de funcionamento será diferente. Em geral, uma DEX permite que os usuários troquem fundos sem nenhum intermediário. Em nosso guia, apresentamos os três tipos de DEX e como eles funcionam.

Quais plataformas são descentralizadas?

As plataformas descentralizadas mais populares são Uniswap, PancakeSwap e SushiSwap. Também podem ser mencionadas 1inch, Curve, Balancer, Bisq e Loopring.

Quem facilita uma troca na DEX?

Os contratos inteligentes facilitam as trocas nas DEX. Operam de maneira semelhante a um programa que é executado assim que uma ou várias condições predefinidas são atendidas.

Como usar Binance DEX?

Para usar a Binance DEX, você primeiro precisará criar uma conta e, em seguida, configurar sua carteira de criptomoedas compatível com a BNB Chain. Depois disso, você poderá acessar a plataforma e começar a usar seus serviços.

Sobre o autor

Luana Santana

Olá, sou Luana, escritora e tradutora que encontra alegria em escrever, viajar e assitir filmes e séries. Estou sempre atualizada, nunca perco um trending topic ou meme nas redes socias. Também sou apaixonada por aprender novos idiomas. Quando não estou imersa no mundo das palavras, você provavelmente me encontrará a explorar novos destinos, buscar inspiração em novas paisagens e diferentes culturas que nosso vasto mundo tem a oferecer. Trabalho remotamente há alguns anos e foi uma das melhores decisões da minha vida, consigo conciliar trabalho, rotina pessoal e o desejo de ser uma cidadã global.