Rayan Cruz Verificado por Rayan Cruz
Última atualização: 18 março 2024
7 minutos

Pouco depois da sua criação em 2019, a plataforma de exchange FTX se tornou uma das mais importantes no mundo cripto. Porém, apenas alguns meses depois, em novembro de 2022, um escândalo e várias ações levaram ao desaparecimento da plataforma.

Por mais promissora que parecesse, a plataforma FTX é agora uma coisa do passado. Entretanto, a maior parte dos investidores não recuperou os seus fundos e vários dos membros fundadores enfrentam processos legais, como é o caso do fundador e diretor Sam Bankman-Freid, ou SBF, como é conhecido.

Enquanto apresentamos os pontos que tornaram a CEX forte, fazemos uma retrospetiva do escândalo FTX que, sem dúvida, abalou o mundo das criptomoedas. Se você se interessa por criptomoedas, é evidente que tem de estar a par deste tipo de falência, que deixou a sua marca na história das novas tecnologias de cripto.

ftx sam bankman

De volta ao passado: Como era a plataforma FTX?

Comecemos por uma visão geral da corretora FTX. Como as transações eram feitas e quais eram as principais características.

Informações gerais

Antes do caso, a FTX era uma corretora de criptomoedas que oferecia produtos de ponta, incluindo derivados e tokens alavancados.

De acordo com a CoinMarketCap, a FTX estava classificada em 3º lugar entre as plataformas de negociação de cripto com uma pontuação de 8,2/10, logo atrás dos gigantes Binance e Coinbase.

No seu auge, a FTX tinha:

  • 1,2 milhão de utilizadores
  • Um volume de negociação diário de cerca de 1,75 milhõe de euros (de acordo com dados da CoinMarketCap)
  • Mais de 100 mercados spots
  • Mais de 250 contratos de futuros

A exchange FTX oferecia vários tipos de produtos e serviços relacionados com criptos, incluindo:

  • Compra e troca de criptos através do mercado spot e de contratos de futuros
  • Pagamentos de criptos através do cartão FTX Visa
  • Receber e enviar pagamentos de criptog via FTX Pay

FTX

  • Exchange fechado

História

O fundador da plataforma FTX, Sam Bankman-Fried, é um antigo trader de Wall Street. É por isso que a plataforma se autodenominou na época como «uma exchange cripto construída por traders, para traders ».

No início de 2018 Sam Bankman-Fried se interessou por criptomoedas e fundou uma startup de arbitragem de cripto. Em pouco tempo a a Alameda Research, ganhou espaço e se tornou bem-sucedida.

Com base nesse sucesso, Sam Bankman-Fried decidiu democratizar o mundo das criptomoedas. Deste desejo, a plataforma FTX nasceu em 8 de maio de 2019, com Gary Wang como cofundador. A sede da empresa ficava nas Bahamas, onde Sam Bankman-Fried foi detido após a sua fuga.

Como era o ecossistema FTX?

Vejamos os principais elementos que constituíam o ecossistema FTX.

Trading criptos

A FTX era uma plataforma de negociação que operava através de contratos futuros ou spots. A própria essência da corretora se encontrava, portanto, no separador « Market » da FTX.

Token FTX (FTT) e staking

O token de governança da plataforma era o token FTX (FTT), o qual oferecia uma série de vantagens.

Cartão FTX

Atualmente, os cartões de pagamento cripto ganham destaque. No entanto, o cartão FTX, lançado em janeiro de 2022, já não está disponível.

FTX Pay

Seguindo a mesma linha de raciocínio, a FTX Pay habilitou a realização de pagamentos em criptomoedas ou moeda fiduciária. Com isso, o ecossistema proporcionou acesso a profissionais e organizações que buscavam uma solução confiável, ágil e segura.

Quem é Sam Bankman-Freid ?

Sam Bankman-Freid é o fundador da plataforma FTX, considerado uma das personalidades mais influentes do mundo e figura central do grupo. SBF acumulou uma fortuna avaliada em 17 milhões de dólares.

Ele se demitiu do Grupo FTX em novembro de 2022, na sequência de problemas de liquidez mais tarde se transformaram em problemas de solvência. Com isso, SBF perdeu toda a sua fortuna em apenas algumas horas e está agora falido. Após os contratempos do grupo FTX, foi considerado um fugitivo, mas alega ter se escondido para sua segurança.

Fundada em 2019, a plataforma FTX deixou sua marca no cenário da cripto. Antes do seu colapso, foi um dos principais concorrentes dos líderes de mercado Binance e Coinbase. A exchange FTX era especializada na negociação de vários derivados de cripto.

Caso FTX : Uma escala sem precedentes nas criptomoedas

O caso FTX é uma série de descobertas incríveis, tudo começou em 2 de novembro de 2022. Nesse dia, a Alameda Research, o fundo de investimento criado por Sam Bankman-Fried, confirmou que poderia estar em estado de insolvência se o FTT (o token nativo) perdesse valor.

O fundador da Binance, Changpeng Zhao, logo anunciou que os tokens FTT detidos pela sua plataforma seriam colocados em venda gradual. Em seguida, a Alameda Research fez uma oferta para comprar de volta seus tokens FTT por US $ 22 cada, entretanto a oferta foi recusada, fazendo com que o valor do FTT caísse cerca de 25%.

Desta forma, a queda leva ao declínio da Solana, na qual a FTX investiu. Além disso muitas empresas e fundos de investimento, que investiam no ecossistema FTX, ficaram presas. A Binance ofereceu o resgate a FTX que, ao mesmo tempo, suspendeu os saques. Eventualmente, a Binance não salvou a FTX.

Por fim, todo o ecossistema colapsou em uma queda dramática para os principais atores do sistema, incluindo Sam Bankman-Freid.

A acusação de Sam Bankman-Freid e dos seus colaboradores

Sam Bankman-Freid não hesitou em saltar do navio que estava afundando. Alguns dias após a falência da empresa ele se demitiu do Grupo FTX, o qual detinha mais de 130 empresas. Mas tal atitude chamou a atenção para possíveis irregularidades e não foi preciso muito tempo para perceber os inúmeros erros à frente do grupo.

Mas enquanto a FTX estava em convulsão, SBF não escolheu a discrição, ele participou em conferências nas Bahamas, apesar da opinião geral de seus advogados, ele foi considerado responsável pelo desmoronamento do império FTX.

Em fuga e sem vontade de se deslocar aos Estados Unidos para responder pelos seus atos, apesar de, segundo ele, ter mais de “cem mil dólares na sua conta após a falência”, Sam foi detido nas Bahamas. No país ele também foi acusado de atos ilegais, por fim, foi extraditado para os Estados Unidos em 21 de dezembro de 2022.

Nesse mesmo dia, Caroline Ellison e Gary Wang foram acusados de numerosas infrações, enquanto eles conseguiram negociar com as autoridades para evitar penas de prisão pesadas, SBF optou por se declarar inocente no processo relacionado com a falência da FTX.

O julgamento estava marcado para 2 de outubro de 2023 e o financiador violou uma possível pena de prisão até 115 anos.

fondateur FTX

Um grande impacto no universo das criptomoedas e sua abordagem

Mesmo que não estivessem diretamente ligadas à FTX, muitas empresas de criptomoedas foram afetadas por este caso. Os ativos sofreram queda e a falência da FTX continua a ser, até hoje, uma das maiores reviravoltas conhecidas em todo o universo cripto.

A empresa Genesis, a obra dos irmãos Winklevoss, ligada à criação do Facebook, declarou falência em janeiro de 2023. Era uma das várias empresas que beneficiavam de certos serviços da FTX como credores.

No entanto, e mais surpreendentemente, alguns dos protagonistas, normalmente tão distantes do mundo das criptomoedas, também sofreram perdas. É lógico pensar nos bancos que optaram por oferecer uma série de funcionalidades progressivas como o banco americano Silvergate Bank, por exemplo, perdeu dois terços dos seus clientes em um trimestre.

A queda da FTX foi também evidenciada pelos milhões perdidos por estrelas do desporto que tinham apoiado o projeto. Entre elas estão Tom Brady e a sua ex-esposa Gisele Bündchen, Stephen Curry e Shaquille O’Neal.

De um modo geral, o impacto foi cataclísmico, mas através da jurisprudência, trouxe novas garantias e as primeiras leis dignas desse nome para regular e, acima de tudo, proteger os investidores.

Principalmente na Europa, em França, por exemplo, desde 1 de julho de 2023, todos os prestadores de serviços de ativos digitais (DASP) tiveram de se submeter a um registo muito mais extenso. Isto ocorreu junto da Autoridade dos Mercados Financeiros, a fim de proteger todos os clientes e potenciais investidores no país.

FTX procès

Uma investigação que também põe em evidência o suborno

Por vezes, há uma linha ténue entre um simples donativo e a corrupção. Este é um dos principais temas discutidos no jogo FTX em outubro de 2023.

A FTX tem sido bastante generosa ao longo dos anos, em especial com os membros do Congresso dos EUA, de forma que mais de um terço dos membros recebeu um donativo da empresa. E Sam Bankman-Fried que foi o segundo maior doador pessoal da campanha de Joe Biden para a presidência dos EUA.

Embora estes pagamentos possam ser considerados legais, já foi estabelecido que a FTX pagou subornos. A FTX já pagou 40 milhões de dólares a funcionários chineses para recuperar ativos congelados no passado. Este suborno no estrangeiro é uma das principais acusações contra SBF.

Regulamentação da plataforma FTX

Vejamos os vários regulamentos que rodearam a plataforma FTX antes da sua falência e colapso em grande escala. Repare que, no papel, não havia nada que sugerisse tal fraude, uma vez que a plataforma FTX era regulada pelos principais organismos mundiais e considerada fiável.

É importante notar que a plataforma e todo o seu ecossistema estavam sediados em vários locais. A TX Trading Limited está atualmente em situação de falência e estava sediada em Antígua e Barbuda. A FTX Digital Markets Ltd, uma subsidiária da FTX Trading Ltd, foi licenciada pela Bahamas Digital Assets and Registered Exchange Act 2020 e regulamentada pela Securities Commission of the Bahamas.

Hoje em dia, existem alternativas muito mais fiáveis, e o eToro é uma delas

eToro

  • Plataforma número 1 de copy trading
  • Rede social integrada de traders
  • Negociação de CFDs de criptomoedas

Para a sucursal europeia da FTX, a K-DNA Financial Services Ltd garantiu segurança e fiabilidade através do seu registo em Chipre. A FTX obteve aprovação da CySEC, a Comissão de Valores Mobiliários do Chipre (número de licença 273/15). A CySEC é o equivalente a uma autoridade financeira e, portanto, é reconhecida em todo o continente

Por último, a plataforma FTX não estava regulamentada nos Estados Unidos. Por isso, os utilizadores americanos tiveram de utilizar a plataforma FTX US. A qual foi concebida para cumprir as diretivas específicas dos país e da autoridade do mercado (a SEC) em matéria de criptomoedas.

A exchange FTX é segura?

Há alguns anos, a plataforma FTX era considerada uma das mais importantes. No entanto, tudo mudou drasticamente e agora a exchange FTX não é segura e já não está acessível.

A empresa está falida, os ativos de milhares de utilizadores estão congelados e provavelmente perdidos para sempre. Depois de semanas em fuga, o fundador da empresa foi apanhado e ele foi julgado no final de 2023. Até à data, quase 50 milhões de dólares despareceram, só em valor de ativos dos investidores que depositaram a sua confiança na FTX.

Se quiser investir em criptomoedas, tenha em mente que algumas plataformas são fiáveis e não hesitam em tranquilizar os potenciais investidores. A Binance, por exemplo, é uma referência à escala mundial, e recomendada por nós. O mundo das criptomoedas continua a ser volátil, mas alguns estão a fazer o seu melhor para garantir que os seus investimentos sejam fiáveis e seguros.

Binance

  • Maior corretora de criptomoedas
  • Alta liquidez
  • Aplicação móvel fácil de utilizar

Binance

Visitar

Vantagens e desvantagens da FTX

  • Atenção: já não recomendamos a FTX
  • Site inativo desde o anúncio da falência do FTX Group
  • 10 a 50 milhões de dólares perdidos
  • Fundos dos utilizadores ainda bloqueados

FAQs - Perguntas frequentes sobre a plataforma FTX

A sede da FTX estava localizada em Nassau, Bahamas. Antes de sua queda, a plataforma foi reconhecida pela CySEC na Europa.
Sam Bankman-Fried foi o criador e dirigente da FTX antes de sua queda. Aguarda julgamento.
A plataforma FTX oferecia muitas vantagens, incluindo a capacidade de investir em derivativos cripto através de opções inicialmente destinadas apenas a traders profissionais. Pouco depois de sua criação, em 2019, e pouco antes de sua queda, a plataforma era a terceira do mundo em termos de exchanges, se nos ativermos aos números do CoinMarketCap.
Você não pode mais investir na FTX.
Prisão domiciliar baixa em Palo Alto, “SBF” foi preso em outubro de 2023. O fundador da FTX infringe diversas cargas individuais nos Estados Unidos e pode infringir até 115 anos de pena de prisão.
Em novembro de 2022, uma ação coletiva foi movida em Miami contra o fundador da FTX, mas também contra várias celebridades que investiram ou promoveram publicamente esta plataforma. Estes incluem David Ortiz, Naomi Osaka, Tom Brady ou Trevor Lawrence, muito apreciados nos Estados Unidos. Quanto aos restantes, o julgamento previsto para outubro deverá esclarecer o papel desempenhado por cada uma destas figuras públicas, que também perderam uma grande soma de dinheiro com esta queda.